Cassol faz balanço das atividades da Comissão de Agricultura do Senado

  • Imprimir
  • Relatar um erro
  • A+ Aumentar a fonte
  • A- Diminuir a fonte

Depois de dois anos, como presidente da Comissão de Agricultura, o senador Ivo Cassol (Progressistas-RO) fez nesta terça-feira (11), uma prestação de contas dos trabalhos realizados pelo colegiado durante o período.

Um trabalho árduo, na avaliação de Cassol que relembrou momentos importantes para o país como a Operação Carne Fraca, que fechou dezenas de frigoríficos e poderia ter trazido um grave prejuízo à economia brasileira. “Tivemos uma atuação muito firme, sempre presente em momentos complicados para o produtor brasileiro. Prestamos um bom serviço e ajudamos com certeza no desenvolvimento do agronegócio, um dos pilares mais importantes para o crescimento do nosso país”, destacou o parlamentar.

Composta de 17 senadores titulares e 17 suplentes, a CRA tem por prerrogativa opinar sobre projetos que tenham relação com as áreas da agricultura ou da reforma agrária, como direito agrário, política agrícola e fundiária, pecuária, abastecimento, segurança alimentar, agricultura familiar, silvicultura, aquicultura, pesca, comercialização e fiscalização de produtos e insumos, inspeção e fiscalização de alimentos, vigilância e defesa sanitária animal e vegetal, irrigação e drenagem, financiamentos agropecuários, seguro rural e endividamento rural, tributação da atividade rural, extensão rural, organização do ensino rural e diversos outros assuntos correlatos.

Em 2018, a comissão promoveu 15 audiências públicas interativas, nas quais foram debatidos temas como a produção de etanol de milho; cultivo de plantas e flores ornamentais; Programa Garantia-Safra; impactos da atuação da empresa BRF no estado de Goiás; apicultura e Política Nacional do Mel; Programa de Aquisição de Alimentos; planejamento e avaliação de políticas agrícolas e de desenvolvimento rural.

Também houve audiências que trataram de reforma agrária e assentamentos rurais; macrologística do agronegócio; fechamento de fábricas de fertilizantes; infraestrutura logística de estradas e escoamento da produção agrícola; assentamentos do Incra e conflitos em terras indígenas; importância dos insetos polinizadores para a agropecuária; prevenção e controle de pragas; Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural) e devastação da floresta amazônica